Não se trata de ficar lambendo o equipamento fotográfico, o que de fato muitos fotógrafos adoram, afinal, é a ferramenta do fotógrafo.

Mas, é necessário que tenhamos certos cuidados para manter nosso equipamento livre de problemas e aumentar sua durabilidade. Devemos ter uma rotina de manutenção periódica e preventiva, principalmente após o uso em locais com muita umidade, poeira, areia e maresia.

Para remover partículas que se depositam sobre a câmera devemos utilizar um pincel seco e macio. Já para as objetivas, bombas de ar, flanelas macias e antiestáticas de algodão ou microfibra, lenços especiais e pontas de fibra de carbono são os mais indicados.

Se a sujeira estiver impregnada sobre o material, há necessidade de umedecê-lo com soluções inertes antes da remoção. Nunca utilize solventes ou soluções inadequadas. Os filtros de proteção também devem ser retirados e limpos. Um dos maiores inimigos dos fotógrafos é o fungo, principalmente em nosso país.

Ele penetra nos elementos ópticos externos e internos que compõem a objetiva e vai formando uma rede, o que prejudica gradativamente o registro da imagem. Você observa que a imagem vai ficando opaca. Manter os equipamentos em locais secos e ventilados é fundamental. Uma das formas mais simples de combatê-los é colocar o equipamento no sol por um breve período.

Quando presentes externamente o usuário ainda tem condições de realizar a limpeza. Todavia, quando aparecem internamente a limpeza deve ser realizada por uma assistência técnica autorizada.

Um dos aspectos, às vezes, negligenciados pelos fotógrafos é o material onde é acondicionada a câmera e objetiva. O equipamento é limpo, mas, infelizmente, estojos, bolsas e malas podem estar repletos de sujeira e fungos que não vemos.

Muitos usuários pensam que a forma mais segura de manter a câmera livre de sujeira e fungos é dentro da bolsa. Puro engano, muitas bolsas são depósitos perfeitos para a proliferação destes, apresentando tecidos aveludados que retêm estes microrganismos. Procure bolsas com tecidos inertes e sintéticos, fáceis de limpar.

A colocação de saches de sílica gel auxilia a controlar a umidade, mas eles perdem a ação com o tempo. Outro problema que pode aparecer com as câmeras reflex é a possibilidade de sujeira depositada sobre o sensor. Ao trocarmos as lentes e dependendo da poeira no ambiente, partículas podem ser depositadas sobre o sensor.

Elas aparecem visualmente nas imagens como pontos. Se forem partículas sólidas e secas podem ser limpas com o uso da bomba de ar. Já, se forem partículas impregnadas, recomendamos limpeza profissional. O manual da câmera apresenta o passo a passo de como expor o sensor para limpeza.

Alguns modelos de câmeras já apresentam um sistema de auto-limpeza para evitar o acúmulo de partículas sobre o sensor. Recomendamos a limpeza por técnico habilitado caso o usuário não saiba realizar o procedimento de modo seguro.

Texto copyright Saulo Fortkamp.